Arquidiocese de Londrina prepara Grito dos Excluídos

O Grito dos/ Excluídos/as se realiza há 23 anos durante a Semana da Pátria, tendo como ponto máximo de manifestações populares o dia 7 de setembro – data em que se celebra a independência do Brasil. Neste sentido, o Grito é um momento e espaço para que o povo possa questionar que tipo de independência temos e exigir mudanças para o país.

Neste sábado, 22 de julho, a Arquidiocese de Londrina, sede do 14º Intereclesial, fiel ao chamado  de ser uma Igreja profética diante dos desafios no mundo urbano e confiante na presença de Deus que ouve os clamores do seu povo,  se reuniu para organizar o Grito dos Excluídos, que este ano, em sua 23ª edição tem como tema: Por Direito e Democracia, A Luta é Todo Dia e lema: Vida em Primeiro Lugar.

A equipe  inicial é composta por coordenadores das pastorais sociais, CEBs Arquidiocesana, Ação Evangelizadora, Pastoral Fé e Política, Pastoral da Juventude e membros do Secretariado do 14º Intereclesial.

O Grito dos Excluídos na Arquidiocese de Londrina pretende ser momento forte  de integração e de articulação com as pastorais sociais, Santas Missões Populares, Grupos Bíblicos de Reflexão e todos as pessoas de boa vontade que acreditam na justiça e na paz.

Durante a semana da Pátria, serão oportunizados momentos de  reflexão sobre a atual conjuntura social, política, econômica e eclesial e reflexão sobre o tema e lema do Grito dos Excluídos, bem como o levantamento de possíveis ações, visando  o enfrentamento de situações de exclusão  existentes na Arquidiocese de Londrina.   No dia 07 de setembro acontecerá o Grito dos Excluídos  que   poderá ser organizado nos decanatos ou pela articulação entre eles, de acordo com a possibilidade de cada comunidade.

PE Joel, coordenador da Ação Evangelizadora considera um avanço a preparação e realização do Grito dos Excluídos, tendo em vista que as  pastorais sociais serão fortalecidas,  inclusive dando continuidade nessa reflexão .

Lenir de Assis, coordenadora das Pastorais sociais compreende que o organização do Grito dos Excluídos vem ao encontro do Plano Pastoral Arquidiocesano e que se soma a todas as ações implementadas pelas Santas Missões Populares, Grupos Bíblicos de Reflexão e 14º Intereclesial, sendo um momento oportuno de olhar para o povo , ouvir seus clamores enfrentando os desafios  que diariamente faz sofrer as comunidades.

Que possamos nos unir nessa construção, e solicitamos a todos/as os/as irmãos/ãs, de dentro e de fora da Igreja, o efetivo apoio ao Grito dos/as Excluídos/as 2017. Em breve toda a programação será informada.

Leoni Alves Garcia- Comunicação do 14º Intereclesial.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *