Carta do Encontro de Delegadas (os) do Estado de São Paulo ao 14º Intereclesial de CEBs

“Que a terra abra caminhos sempre à tua frente. Que o vento sopre suave os teus ombros. Que o sol brilhe sempre no teu rosto e que a chuva caia suave em teus campos. E até que nos tornemos a encontrar, Deus te guarde, Deus nos guarde na palma de suas mãos.”                                                                                                                                                                                                        (prece Irlandesa)

Irmãs e Irmãos da caminhada, nós, delegadas e delegados do Estado de São Paulo ao 14º Intereclesial, somos 380 pessoas leigas e leigos, religiosas, seminaristas, diáconos permanente, padres, bispos, irmãos evangélicos e indígenas, reunidos na cidade e diocese de Jales-SP, nos dias 16 e 17 de setembro de 2017, queremos compartilhar com vocês a experiência da partilha e do bem viver.

Fomos acolhidas (os) pelo querido Pastor desta Igreja, Dom José Reginaldo Andrietta e pelo Bispo Emérito Dom Demétrio Valentini, juntamente com todas e todos desta diocese, que se colocaram ao nosso serviço, com coração generoso e nos fizeram sentir a alegria da fraternidade cristã. Acolhe-nos com a presença Dom Moacir Aparecido de Freitas  bispo diocese de Votuporanga e Dom José Carlos Chacorowski bispo diocese de Caraguatatuba e nosso bispo referencial sempre presente nos acompanhando e incentivando. A todas e todos os nossos carinho e gratidão.

Somos uma Igreja com tantos rostos, mulheres e homens de tantas fisionomias e idades, rostos que alimentam a esperança teimosa forjada e alimentada em anos de lutas e o vigor de uma juventude que acredita na vida como um horizonte de muitas possibilidades.  Isso nos faz acreditar que nossa luta na construção do Reino jamais cessará.

Conscientes de sermos Igreja Povo de Deus que vem desde os Atos dos Apóstolos e perpassa os séculos até os tempos atuais e hoje se faz presente no mundo como quer a Eclesiologia do Vaticano II, das Conferências Episcopais LatinoAmericanas (Medellín, Puebla, Santo Domingo e Aparecida) e a reflexão teológico-pastoral da CNBB que no documento 105, nº 146 diz que “as CEBs são uma forma de vivência comunitária, de inserção na sociedade, de exercícios do profetismo e do compromisso com a transformação da realidade, sob a luz do Evangelho” (Texto Base do 14º Intereclesial).

Reafirmamos ser “uma Igreja em saída, Samaritana, Martirial, Profética e Ecológica, a serviço da Paz, na construção desse outro mundo possível e necessário” (Mensagem das CEBs de São Paulo), conscientes de que, no contexto da urbanidade, nosso maior desafio é amar a cidade e sermos agentes da alegria no meio urbano, preferencialmente entre os mais pobres.

Animadas (os) pela fé no Deus da Vida que viu e ouviu os clamores do seu povo e desceu para libertá-los” (Ex. 3, 7)  com a colaboração do assessor Padre Manoel Godoy refletimos sobre os desafios do mundo urbano que extrapolam os limites da cidade e atingem o campo. Vimos que realidade urbana e do campo tem muitas coisas positivas e que precisamos valorizá-las, mas que também é uma realidade opressora e que atualiza a opressão e sofrimento do povo empobrecido.

Aos gritos da nossa gente sofrida acrescentamos o grito da Terra, nossa Casa Comum que passa por um processo de degradação sem precedentes enquanto Planeta e clama por cuidados.

Aproveitamos este grande momento para apresentar a Mensagem das CEBs do Estado de São Paulo. Mensagem esta elaborada em mutirão por mais de 03 (três) anos de reflexão sobre a atual conjuntura socioeconômica, política e religiosa, a identidade e a missão das CEBs neste momento de crise.

Celebramos a memória de nossos mártires, tantos irmãos e irmãs da caminhada que tombaram pela mão dos tiranos por que fizeram das suas vidas a experiência do bom combate.

No seguimento de Jesus de Nazaré, que iniciou sua missão na Galileia, onde proclamou “O Espírito do Senhor está sobre mim, por que Ele me ungiu para anunciar a Boa Notícia aos pobres. Enviou-me para anunciar a libertação aos presos e liberdade aos oprimidos, e para anunciar o ano da graça do Senhor” (Lc 4,18-19); inspiradas (os) nos Evangelhos e nas experiências do Apóstolo Paulo, queremos ser uma Igreja Sacramento (sinal) do Reino de Deus cuja missão é estar nas periferias da existência e geográficas (Papa Francisco), nas Galileias atuais do mundo urbano como comunidade de discípulas e discípulos do Mestre Jesus.

Em solidariedade ao Povo Guarani/Mbya do Pico do Jaraguá que tiveram a anulação da demarcação de suas terras pelo Governo Federal a pedido do governador Geraldo Alckmin apresentamos uma Moção de Apoio àquela comunidade indígena de Repúdio ao ato genocida do governo ilegítimo e antipopular de Michel Temer.

Recebemos com alegria a carta mensagem da delegação jovem presente no encontro firmando o compromissa da juventude de caminha com as CEBs na construção de uma sociedade alicerçada na civilização do amor.

Animadas (os) pela Palavra e alimentadas (os) pela Eucaristia, prosseguimos nossa caminhada rumo ao 14º Intereclesial de CEBs a ser realizado em Londrina-PR, nos dias 23 a 27 de janeiro de 2018.

Pedimos que nossa Mãe Maria, que no Brasil tem o rosto negro da Mãe Aparecida, esteja conosco nesta caminhada onde o desafio é fazer da cidade e do campo, e da nossa Casa Comum, um lugar sustentável para às presentes e futuras gerações.

                                                                                Jales, 16 e 17 de setembro de 2017.

Por Lis Marques

fotos Lis Marques, Serginho Silva e Marcelo Oliveira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *