Diversidade Cristã em Teresina -Vivendo a dignidade de filhos e filhas de Deus

“A Igreja deve ser sempre a casa aberta do Pai, onde há lugar para todos os que enfrentam fadigas em suas vidas, e não uma alfândega dos sacramentos.”

O grupo Diversidade Cristã de Teresina é um coletivo para que os irmãos LGBT vivam sua vocação e dignidade de filhos de Deus na Igreja e na sociedade. Somos um grupo de leigas e leigos católicos que procura conciliar a fé cristã e a diversidade sexual através de reuniões mensais e/ou acompanhamento individual para oferecer acolhimento e apoio emocional. Cremos na Boa Nova de Jesus Cristo, que é a participação no Reino de Deus, e somos impelidos a partilhar a experiência do amor de Deus junto a todos os fiéis que, em virtude de sua identidade e/ou orientação sexual, frequentemente são afastados da comunidade eclesial.

As ações e palavras de Cristo presentes nos evangelhos deixam bem claro que todos são chamados ao amor divino, independente de qualquer condição. O chamado ao amor é universal. O que Jesus condena com extrema dureza é a hipocrisia, a discriminação, a soberba de qualquer tipo. Ele está sempre ao lado dos mais excluídos, pobres e marginalizados (na sua época, preceitos religiosos, interpretações humanas da vontade de Deus, excluíam categorias de pessoas consideradas “impuras” para a prática da fé, como leprosos, cobradores de impostos e mulheres prostituídas).

O projeto do grupo Diversidade Cristã de Teresina está em profunda consonância com o Manifesto de Grupos Católicos LGBT do Brasil, que afirma:

“A Igreja deve ser sempre a casa aberta do Pai, onde há lugar para todos os que enfrentam fadigas em suas vidas, e não uma alfândega dos sacramentos. O confessionário não deve ser uma sala de tortura, mas um lugar de misericórdia, no qual o Senhor nos estimula a fazer o melhor que pudermos. A Eucaristia não é prêmio dos perfeitos, mas remédio generoso e alimento aos que necessitam. A célebre interrogação do Papa deve calar fundo em todos: ‘Se uma pessoa é gay, busca a Deus e tem boa vontade, quem sou eu para julgar?’.

Desde o final do último milênio, as grandes organizações de medicina, saúde pública e psicologia não consideram mais a atração pelo mesmo sexo como doença, distúrbio ou perversão; e proíbem seus profissionais de colaborarem em serviços que proponham a sua cura. É anacrônico considerá-la como uma tendência objetivamente desordenada, bem como encaminhar pessoas LGBT a orações de ‘cura e libertação’. É profundamente desumano considerar as uniões homoafetivas e suas expressões amorosas como depravação ou imoralidade. Muitos LGBT deixam ou já deixaram a Igreja por se depararem com estas posturas. Todos perdem com isto. O acolhimento da diversidade e do pluralismo enriquece a todos e testemunha ao mundo a grandeza do amor de Deus. Estamos abertos ao diálogo construtivo. Temos certeza de que o Espírito Santo há de nos iluminar e fortalecer nesta caminhada.”

O Diversidade Cristã de Teresina visa: assegurar um respeitoso acolhimento e acompanhamento às pessoas LGBT e suas famílias, para que possam dispor dos auxílios necessários para compreender sua condição e viver de uma maneira harmoniosa consigo mesmo e com o mundo; acolher as pessoas que se descobrem LGBT e vivem conflitos por causa desta condição, sem condená-los, e ajudá-los na experiência do viver, fomentando a vida eclesial, espiritual, fraterna, na dinâmica da partilha e da ajuda mútua; apoiar o processo de curar feridas e reconciliar famílias; difusão e reflexão de conteúdos das ciências, das Sagradas Escrituras, dos ensinamentos da Igreja e da Teologia, buscando caminhos de inclusão; oferecer atendimento personalizado e grupal a pessoas LGBT e familiares.

As reuniões do grupo ocorrem preferencialmente no 1º domingo de cada mês. A duração da reunião é flexível, podendo variar de 90 a 120 minutos. As reuniões constam de oração inicial, partilha de experiências pessoais, reflexão e aprofundamento acerca de temas pré-determinados pelos membros. O grupo possui acompanhamento de quatro psicólogos, bem como o auxílio pastoral do padre Redentorista Carlos Alberto, e ocorre na capela da casa dos Redentoristas. O projeto é direcionado a adolescentes e adultos, sem restrição de sexo e número de participantes.

Cornélio José Santiago Neto – Psicólogo e coordenador do grupo Diversidade Cristã de Teresina

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *