14zinho Regional Noroeste, convidados a voltar às fontes!

E o TREM das Comunidades Eclesiais de Base (CEBs) partiu para  Ji-Paraná-RO com os delegados e delegadas do 14º Intereclesial para celebrar o “14zinho”, mas antes de sair, apitou bem forte avisando que estava de partida e que todos os  passageiros se preparassem com os seus pertences nas sacolas, e os  pertences mais importantes e que não poderia faltar era a fé, a resistência, a luta, as esperanças  e as experiências nas comunidades eclesiais de base na Amazônia.  O trem partiu no dia 26/10 (quinta-feira), passou pelo Acre e pelo Amazonas e chegou na manhã do dia 27/10 (sexta-feira) nas terras de Rondônia trazendo muita alegria e dinamismo, fez uma pequena parada na estação conhecida como comunidade São Cristóvão em Ariquemes (RO) que foram recepcionados com muito carinho, almoçaram, rezaram e partiram rumo a Estação Centro Diocesano de Formação, pertencente à Diocese de Ji-Paraná e lá chegando estacionou, onde os seus passageiros desceram e ficaram durante dois dias refletindo, dialogando e avaliando a caminhada das CEBs no Regional Noroeste com a perspectiva de voltar às fontes e se abastecerem para continuar a jornada rumo ao Reino definitivo. Registramos a presença entre os passageiros dos nossos pastores, Dom Mosé João Pontelo (nosso referencial) e o anfitrião Dom Bruno Pedron (Bispo de Ji-Paraná), de padres,  das religiosas e religiosos, das leigas e leigos  e o assessor nacional das CEBs para a CNBB Celso  Pinto Carias que conduziu com simplicidade e sabedoria  todas as reflexões. Os participantes, assim como o apóstolo Paulo, escreveram uma carta as comunidades do Regional Noroeste.

CARTA DOS PARTICIPANTES DO 14ZINHO

REGIONAL NOROESTE AO POVO DE DEUS

Nos dias 27 a 29 de outubro de 2017, reunidos na cidade de Ji-Paraná/RO, os Delegados e Delegadas do Regional Noroeste, como os discípulos de Emaús, traçaram mais um passo no caminho rumo ao 14º Intereclesial das Comunidades Eclesiais de Base – CEBs, diante do contexto político que o nosso país está atravessando.

O encontro foi iniciado com um momento orante, onde, à luz da Mãe Aparecida, lembramos as realidades existentes em nosso Regional (quilombolas, indígenas, seringueiros, entre outros) e a apresentação das nossas Dioceses com suas bandeiras e refrões marcantes.

Nosso assessor nos motivou a VER como está a situação das nossas comunidades, os desafios que o mundo urbano nos apresenta, a evolução da TERRA, o que a humanidade viveu e a crise aguda que está vivendo, nos convocando a refletir a ressignificação das CEBs neste contexto.

Fomos convidados a voltar às fontes , iniciando pelas primeiras comunidades, passando pelo Concílio Vaticano II, até os dias atuais, a procurar novas respostas a estes desafios, de modo que não sejam dadas ‘respostas velhas a perguntas novas’. Avaliamos ainda que o sistema neoliberal não contempla a vida das comunidades, que são as guardiãs da VIDA e do universo que vivemos.

Ao escutarmos os gritos do nosso povo, fomos levados a refletir a forma que, mediante estes fatores, já na construção do caminho, estamos atendendo a estes clamores, a exemplo do apóstolo Paulo, que nos ajuda a enxergar e reconhecer Jesus presente em nossas comunidades.

Com isso, fomos guiados a criar pistas para animar a caminhada das CEBs, como Igreja em saída, de modo a alcançar a libertação do nosso povo de Deus, à luz da Palavra e dos documentos da CNBB, sendo ‘sal da terra e luz do mundo’.

Diante destas pistas, como cristãos leigos que fazem vivência do seu batismo, em busca do fortalecimento da espiritualidade laical, somos desafiados a ser um elo articulador e organizador da vida das comunidades, de modo a renovar constantemente a relação FÉ e VIDA.

Animados pelo Espírito Santo, unidos por um mesmo ideal, confiamos que podemos conduzir as nossas comunidades, com suas lutas e esperanças, ao enfrentamento dos desafios que o mundo urbano nos apresenta, de forma ousada e criativa, na busca da libertação.

AMÉM! AXÉ! AWERÊ! ALELUIA!

 

 

 

 

3 Comentário

  • DIANA DA SILVA RIBEIRO

    Amados irmãos e irmãs da caminhada, o 14zinho regional Noroeste foi marcante. A alegria de cada irmão (a) transmite vida e esperança. É a alegria do Evangelho! Louvado seja Deus por esse encontro! Durante estes dias reunidos em Ji-Paraná bebemos da fonte de nossa história sempre viva, a Igreja que nasce pelo Espírito de Deus; rezamos com a Mãe Aparecida, recordando que Deus nos dá sua mãe quantas vezes o cotidiano exigir, sempre nos interpelando a sermos sinais do Reino, tendo voz profética e lutando contra toda forma de escravidão e opressão. O nosso canto novo de alegria ressoa em toda parte… “Somos as CEBs e a força do testemunho, Igreja povo em todo canto e seu lugar, somos Igreja peregrina neste mundo, de um jeito simples nós podemos transformar…”

    Gratidão a Diocese de Ji-Paraná pela acolhida calorosa!
    Abraço fraterno!

    • Neurimar Pereira da Silva

      Caro Júlio, boa tarde.
      Companheiro, as Inscrições já foram realizadas; para o Noroeste foram em junho e para o nacional foi em julho e agosto.
      Gostaria de te explicar que essas inscrições foram feitas pelos 18 Regionais da CNBB. Ou seja, cada regional tinha um número de vagas x e estas foram divididas entre as Igrejas daquele Regional e retornando as fichas desses delegados e delegadas para o articulador regional, esse por sua vez os inscreveu pelo site CEBs do brasil. Ok? Um grande abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *