DIA INTERNACIONAL DA MULHER, PROPOSTA PARA UM DIA PENITENCIAL

Hoje, dia quaresmal é momento para avaliar o papel da mulher na sociedade e valorizar a mesma. É também, um momento oportuno para pedir perdão.

Os cristãos neste mês de março estão vivendo o tempo quaresmal e a Campanha da Fraternidade, que tem como tema: “Fraternidade e superação da violência, e o lema: “Em Cristo somos todos irmãos (Mt 23,8)“. É um tempo profundo para uma possível conversão existencial. Dentro deste período de mudança de vida, celebramos hoje, dia 08 de março: o Dia Internacional da Mulher. Um dia oportuno para refletir sobre a situação da mulher e sobre o papel que a mesma ocupa na sociedade. Mas, para falar sobre a mulher é importante não omitir o imperialismo da cultura machista reinante no mundo.

Podemos falar desta complexidade a partir do Brasil, que visivelmente é um país branco e machista, uma nação que, culturalmente desvaloriza e nega o papel da mulher na sociedade como um todo.

O Brasil é um país considerado cristão, por causa dos 75.000 milhões de católicos e evangélicos, que supostamente aderiram essa profissão de fé tradicional. Mas, ao analisar os acontecimentos em relação à mulher, como: violência emocional e física, exploração laboral (trabalho doméstico e empresarial), baixo salário e pouca representatividade nos espaços de decisões, percebe-se a construção de uma cultura “cristã sem Cristo”.

Hoje, 08 de março, não é um dia comum, simplesmente para dizer parabéns, sem fazer memória do motivo desta data importante e sem denunciar as injustiças cotidianas contra as mulheres.

Hoje, dia quaresmal é momento para avaliar o papel da mulher na sociedade e valorizar a mesma. É também, um momento oportuno para pedir perdão. Por isso, Perdão pela cultural machista! Perdão pelo patriarcalismo! Perdão pela cultura do estupro! Perdão pelo pouca representatividade nos espaços de decisão: da religião, da política, do Executivo, do Legislativo, do Judiciário e da economia! Perdão pela violência emocional e física! Perdão pelo feminicídio. Perdão pelo racismo feminino. Perdão também pela não compreensão deste Dia (08 de março) e pela vivência hipócrita do mesmo pela nossa sociedade e machista.

Pe. José Cristiano Bento dos Santos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *