Diocese de Barra do Garças (MT) reflete sobre identidade e espiritualidade das CEBs

Formação teve momentos de estudo e debate.

Para seguir em frente é preciso saber quem somos e o que orienta nossa caminhada. Sob esse entendimento ocorreu a 1º Formação das Comunidades Eclesiais de Base (CEBs) da Forania Sul da Diocese de Barra do Garças (MT).

O encontro foi realizado em Barra do Garças, na paróquia Nossa Senhora Auxiliadora, nos dias 07 e 08, e contou com a presença de cerca de 40 lideranças. A formação tratou da “Identidade e Espiritualidade das CEBs”. Os artistas da caminhada Pedro Aguiar (de Rondonópolis) e Tarcisio Conegundes (de Pontal do Araguaia) fizeram a animação do encontro.

As lideranças de comunidade vieram da cidade-sede, Araguainha, Ponte Branca, Pontal do Araguaia, General Carneiro e Ribeiraozinho.

Houve análise de conjuntura sobre o momento social e político do Brasil e trabalhos em grupo.

 

O chão da realidade

“Percebemos que algumas lideranças e comunidades fazem o trabalho de CEBs mesmo sem saber, e isto foi importante para conhecermos melhor nossa realidade”, mencionou Helen Pereira Luz, da coordenação do Grupo de Articulação das CEBs da diocese de Barra do Garças.

A formação também destacou a importância dos círculos bíblicos nos grupos de reflexão como forma de trazer uma espiritualidade encarnada na realidade concreta, pautada no seguimento de Jesus de Nazaré.

Helen ressaltou o apoio do bispo da diocese de Barra, dom Protogenes José Luft, por sempre acompanhar os trabalhos das CEBs.

A assessoria sobre os círculos bíblicos foi dada pela irmã Lúcia Arnold. Já a identidade das CEBs teve assessoria de Eloisa de Oliveira, educadora da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT)/campus de Barra do Garças. E o Eduardo Oliveira, da Pastoral da Juventude (PJ) de Pontal do Araguaia, conduziu a partilha da caminhada das comunidades.

 

Política

O padre Eloir Inácio de Oliveira, da paróquia Pessoal Xavante – São Domingos Sávio, também contribuiu com a assessoria. Ele atua no Conselho Indigenista Missionário (Cimi) e falou sobre a conjuntura nacional.

Chamou a atenção para os prejuízos que o sistema capitalista causa à população, como a injustiça social, e falou do perigo de políticos de direita ganharem as eleições de 2018, caso o povo não se organize.

“A análise de conjuntura é uma forma de sabermos as causas dos problemas da sociedade e de como podemos reagir a isto. Esse tipo de reflexão nos dá mais condições de compreender como funciona a realidade”, explicou.

Eduardo, da PJ, conduziu a partilha de experiências das comuniddes.

O trabalho em grupo ajudou a construir uma troca de saberes, entre os conhecimentos de cada liderança e as observações de estudiosos do assunto.

“O cenário político está nebuloso, negativo, com a direita querendo reforçar o capitalismo, promover mais influência estrangeira sobre nosso país e medidas que atacam os trabalhadores. Mas podemos ter novas forças de esquerda unidas em torno de um projeto popular, e até o ex-presidente Lula pode contribuir com isto a partir da prisão, porque ele tem uma grande força junto ao povo”, comentou.

 

Nova formação

Um novo encontro de formação sobre a identidade e espiritualidade das CEBs vai ocorrer em agosto, desta vez envolvendo lideranças de municípios da Forania Norte da diocese de Barra. Entre eles Nova Xavantina, Cocalinho, Nova Nazaré, Água Boa, Canarana e aldeias indígenas. 

Participantes e assessoria.

Por Pedro Aguiar (texto e fotos), das CEBs da diocese de Rondonópolis-Guiratinga, e Gibran Luis Lachowski (texto), da equipe de Comunicação das CEBs de Mato Grosso (Regional Oeste 2)

Flickr Album Gallery Powered By: WP Frank

Um Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *