Luta, Mística e Resistência. PJR-Pastoral da Juventude Rural realiza primeiro encontro no sudoeste da Bahia

Somos filho da mãe terra e acreditamos no encanto, na reza, na devoção popular que inspira-nos a avançar cantando alegres.

A  Pastoral da Juventude Rural PJR promoveu o primeiro encontro regional   da região sudoeste da Bahia, na cidade de Cordeiros, nos dias 29 e 30 de setembro.

Alumiados e guiados pela luz do camponês de Nazaré, com a força da mística da nossa juventude camponesa, das comunidades tradicionais onde estão inseridas, cantando sua mística, plantando sua terra, cuidando do espaço sagrado (a mãe terra) os jovens demonstraram seu compromisso com a organização popular e comunitária frente a esses tempos sombrios de perda de direitos.

O encontro teve o objetivo de formação, organização da PJR nas comunidades de Cordeiros e região sudoeste, com os grupos de base existentes nas comunidades de Agreste, Tremedal, Poço da Pedra, Manoel Vitorino e junto com a articulação da Comissão Pastoral da Terra, CPT na região.

Dividido em dois momentos, com uma analise conjuntural da atualidade, Vinicius, do MAM-Movimento Pela Soberania Popular na Mineração, trouxe elementos do atual contexto politico para as comunidades do campo, no qual pela sua análise,  não vê muita luz à não ser pela luta popular de ocupação de seus espaços. “Espaço onde nossas raízes se fazem luta, convivência contextualizando a realidade de cada jovem mulher e cada jovem homem.” (conforme carta convite da PJR)

Vinicius trouxe um histórico da realidade brasileira culminando no golpe de 2016 onde o que estava em pauta era a retirada de direitos dos povos. O campo foi o mais atingindo, as comunidades tradicionais e a juventude que estão inseridas nesses espaços. “Isso requer  olhar o horizonte, com um olhar especial aos povos tradicionais, as comunidades, a juventude do campo, que serão aqueles/as os mais atingidos por este modelo capitalista pautando retirada de direitos.” 

O jornalista do site Meus Sertões, Paulo Oliveira, parceiro da PJR, expôs um pouco da atuação do site nas comunidades sertanejas e que tem o objetivo de contar as historias do povo do sertão nas cidades do semiárido brasileiro.

Daniela, da PJR Bahia, da cidade de Monte Santo, apresentou a PJR no seu contexto histórico de criação, sua mística e as pautas de luta junto à juventude camponesa. Daniela, ainda fez um resgate dos 35 anos da PJR a nível nacional, os encontros, assembleias e seminários até os dias de hoje. Os jovens fizeram uma exposição das suas demandas na região com uma conclusão que devemos ter uma pastoral mais presente nas comunidades articulando as juventudes desses espaços.

Ao final do encontro saímos com o compromisso de nos inserirmos no contexto político tanto local quanto em instancias de debates nacional, dizendo ELENÃO e contra todo retrocesso que o horizonte nos aponta neste atual momento. Também tiramos uma agenda de visita e nomeamos uma nova equipe de coordenação na região com representatividade das cidades presentes.

Firmamos a Fé,  a luta e a  mística da PJR,  elementos essenciais para acolhermos as juventudes das comunidades rurais e urbanas.   Fé, porque acreditamos na luz de Cristo para nosso caminhar inspirado pelo Evangelho. Luta, porque cremos em dias melhores que só acontecerá com a força da nossa juventude dialogando num projeto de sociedade popular e comunitário. Mística, porque somos filho da mãe terra e acreditamos no encanto, na reza, na devoção popular que inspira-nos a avançar cantando alegres.

#ELENÃO

PJR, MISTICA, LUTA E RESISTÊNCIA!

Por Joabes Casaldáliga

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *