Chamadas

Londrina sedia Intereclesial das CEBs do Brasil.

Londrina sedia Intereclesial das CEBs do Brasil.

Chamadas, Destaque, Destaque News, Rumo 14ª Intereclesial
Londrina sedia encontro das CEBs do Brasil. Muitos desafios e muitas graças nesse tempo de preparação.  14º Intereclesial das Comunidades Eclesiais de Base do Brasil será realizado de 23 a 27 de janeiro de 2018; encontro deve reunir cerca de 3.300 participantes Londrina vai sediar, de 23 a 27 de janeiro de 2018, o 14º Intereclesial das  (Comunidades Eclesiais de Base do Brasil), que deve reunir cerca de 3.300 participantes de todo o Brasil, representantes das Cebs dos países do Conesul e parceiros das Igrejas da Europa O encontro é uma iniciativa das CEBs, organizações e pastorais populares que pensam a Igreja Católica a partir de seu compromisso com os pobres. O encontro terá como tema “As CEBs e os desafios no mundo urbano” e lema “Eu vi, ouvi os clamores do meu povo e desci para li
Paulo Apóstolo e a evangelização no mundo urbano.    Tea Frigerio

Paulo Apóstolo e a evangelização no mundo urbano. Tea Frigerio

Artigos, Chamadas, Destaque, Destaque News, Rumo 14ª Intereclesial
 Os discípulos de Emaús são o ícone das primeiras comunidades: caminho, casa, mesa, missão; neles vislumbramos a semente das CEBs. Introdução O ambiente nos forma. Foi assim com Paulo! Ele é pessoa de cidade: nasce em Tarso, forma-se em Jerusalém, passa sua vida sob o domínio de Roma, Damasco é fundamental na sua vida. Antioquia é sua comunidade de referência e onde começa sua missão de apóstolo; toda sua vida missionária se desenvolve nas cidades greco-romanas. Sua missão o levará às cidades da Ásia Menor e Grécia. É nessa itinerância que se declarará cidadão romano (At 22,25-29). Declaração que lhe merecerá terminar seus dias em Roma, capital do Império (At 28,16.30-31). A cidade forma Paulo As cidades formaram Paulo, nelas nasceu e se tornou homem adulto. Em Tarso, co
Sinais de uma Igreja em saída: grávida de um mundo (tempo) novo. Eduardo Brasileiro

Sinais de uma Igreja em saída: grávida de um mundo (tempo) novo. Eduardo Brasileiro

Artigos, Chamadas, Destaque, Destaque News
Às CEBs cabe mais uma vez a missão de engravidarem-se do ecumenismo (casa comum), possibilitando a vida de um povo em seus movimentos, com minorias e maiorias que sabem fazer do chão, estrada e da estrada, história. Romaria dos Mártires da Caminhada em São Felix do Araguaia (MT), 2016 Um artigo especial de Eduardo Brasileiro, educador popular, sociólogo e membro da equipe de articulação e coordenação do coletivo IPDM (Igreja – Povo de Deus – em Movimento): As Comunidades Eclesiais de Base (CEBs) atravessam os quase 30 anos de democratização do Brasil. Por isso, seus membros em especial nas cidades, são símbolos do que há de mais valioso na luta contra a ditadura civil militar e a dominação do capitalismo neoliberal: a resistência mística por outros mundos possíveis. Todavia, os rostos
Formação em São Felix do Araguaia- 500 anos de reforma.  Pastora Romi Bencke

Formação em São Felix do Araguaia- 500 anos de reforma. Pastora Romi Bencke

- OESTÃO, Chamadas, Destaque, Destaque News, Entrevista
"ser ecumênico, em primeiro lugar, a gente precisa pensar e parar de pensar que nós somos donos da única verdade. Nós não somos donos da única verdade. Nós precisamos superar o exclusivismo de achar que nós somos melhores do que os outros" Nas Comemorações dos 500 anos da Reforma Protestante, pastora assessora uma Formação de Lideranças católicas em são Félix do Araguaia. Entrevista Exclusiva ao correspondente Luis Claudio da Silva  Entrevista realizada em são Félix do Araguaia, à beira do Rio Araguaia, com a pastora Romi Márcia Bencke, da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil, gaúcha, casada, primeira mulher a assumir a Secretaria Geral do Conselho Nacional das Igrejas Cristãs (Conic), é teóloga e mestra em Ciencias da Religião pela Universidade Federal de Juiz de Fora -
Jornada Mundial dos Pobres – “Não amemos com palavras, mas com obras”. Semana da Solidariedade entre os dias 12 e 19 de Novembro.

Jornada Mundial dos Pobres – “Não amemos com palavras, mas com obras”. Semana da Solidariedade entre os dias 12 e 19 de Novembro.

- SULÃO, Artigos, Chamadas, Destaque, Destaque News
“Quem pretende amar como Jesus amou, deve assumir o seu exemplo, sobretudo quando somos chamados a amar os pobres” Papa Francisco A Igreja realiza de 12 a 19 de novembro, a Jornada Mundial dos Pobres, com o tema: “Não amemos com palavras, mas com obras”. Trata-se, segundo mensagem do papa Francisco, publicada dia 17 de junho deste ano, de um convite dirigido a todos, independente de sua crença religiosa, para que se abram à partilha com os pobres em todas as formas de solidariedade, como sinal concreto de fraternidade. Segundo o santo padre, o amor não admite álibes. “Quem pretende amar como Jesus amou, deve assumir o seu exemplo, sobretudo quando somos chamados a amar os pobres”, diz trecho do texto. Instituído pelo chefe da Igreja Católica na conclusão do Ano Santo Extraordinário da
Individualismo e novas formas de sociabilidade. Agenor Brighenti

Individualismo e novas formas de sociabilidade. Agenor Brighenti

Artigos, Chamadas, Destaque, Destaque News
Uma das ambiguidades de nosso tempo é o crescente individualismo, que atomiza e fragmenta nossas comunidades, assim como o tecido social. Estamos imersos em um tempo marcado por profundas transformações. No turbilhão dos acontecimentos, está o desafio de identificar os “novos sinais dos tempos”, em meio a luzes e sombras, na ambiguidade da história. O novo “vem a furo” de baixo para cima, de dentro para fora. Para identificá-lo e acolhê-lo, é preciso discernimento,serenidade, conhecimento do presente e memória viva do passado, condição para gestar um futuro crescentemente melhor. Uma das ambiguidades de nosso tempo é o crescente individualismo, que atomiza e fragmenta nossas comunidades, assim como o tecido social. É um fenômeno incômodo para os que, na Igreja, são forjadores de relaçõ
Corresponsável na missão, laicato em Mato Grosso quer ser ouvido pelo clero

Corresponsável na missão, laicato em Mato Grosso quer ser ouvido pelo clero

- OESTÃO, Chamadas, Destaque, Destaque News
Diante da proximidade da abertura do Ano do Laicato e em assembleia nos dias 4 e 5 novembro, os membros do Conselho Nacional do Laicato no Brasil (CNLB) do Regional Oeste 2 redigiram uma carta endereçada ao clero e aos demais membros da igreja, com suas avaliações, anseios, críticas e esperanças. No CNLB de Mato Grosso são membros representantes de todas as pastorais, movimentos e organismos pertencentes às Dioceses que compõem o Regional Oeste 2 e a assembleia é um local de decisões para todos estes envolvidos.   Acompanhe a carta na íntegra:   MENSAGEM DA ASSEMBLEIA DO LAICATO DO REGIONAL OESTE 2 - CNBB Estimados irmãos bispos, padres, diáconos, religiosas e religiosos, leigas e leigos, Nós, leigas e leigos da Igreja Católica, vindos das dioceses de Barra d
Ano do Laicato: O clericalismo é uma doença que impede a Igreja de ser serviço e inibe as demais vocações.

Ano do Laicato: O clericalismo é uma doença que impede a Igreja de ser serviço e inibe as demais vocações.

Artigos, Chamadas, Destaque, Destaque News, Sem categoria
"O clericalismo traz e vive de uma imagem de Igreja que se quer garantir por si mesma, sem abertura ao novo" Cesar Kuzma Estou trabalhando numa entrevista para o amigo Mauro Lopes, que tem por base a questão dos leigos e o Papa Francisco. Deve ser publicada na próxima semana, mas vale a pena compartilhar uma ainda incipiente reflexão. "O clericalismo é uma doença que impede a Igreja de ser serviço e inibe as demais vocações, sobretudo os leigos, de assumirem o seu papel, a sua missão dentro do corpo eclesial e na sociedade. O clericalismo traz e vive de uma imagem de Igreja que se quer garantir por si mesma, sem abertura ao novo e que busca sempre o poder, que quer estar acima, que vive 'a parte' e agarra-se nas estruturas, na dureza das tradições, no enrijecimento da doutrina, na dom
Um novo paradigma para análise de conjuntura. Pedro Ribeiro de Oliveira.

Um novo paradigma para análise de conjuntura. Pedro Ribeiro de Oliveira.

Artigos, Chamadas, Destaque, Destaque News, Entrevista, Rumo 14ª Intereclesial
Pedro Ribeiro de Oliveira, assessor confirmado para o Intereclesial apresenta brilhante análise de conjuntura publicado no site Fé e Política. Acompanhe Apresentação A percepção da espécie humana como força capaz de impactar significativamente a superfície da Terra e seus processos vitais levou importantes cientistas a propor a hipótese do antropoceno. Embora não haja consenso sobre ela, nem sobre o início dessa era geológica, assumo como ponto de partida que em meados do século 20 a Terra já estava no antropoceno. Isso deveria provocar enorme mudança em nosso método de análise de conjuntura, que até então podia desconsiderar as relações entre a espécie e o ambiente por não afetarem significativamente os processos históricos das sociedades humanas. Tal mudança, porém, ainda não ocorreu
Resistência da Pastoral da Juventude: a construção do Novo nas mãos das/os jovens. Vinícius Borges Gomes

Resistência da Pastoral da Juventude: a construção do Novo nas mãos das/os jovens. Vinícius Borges Gomes

Artigos, Chamadas, Destaque, Destaque News
"Ouso dizer que a PJ tem, hoje, uma missão maior do que a que pensou ter em seus primeiros anos. Resistir é mais difícil do que se construir. Ir além do seio que um dia cremos ser seguro é propor-se a enlamear-se. É Loucura Sagrada." Diz a voz invisível do deus “Mercado” que o lucro deve imperar. As relações humanas baseiam-se no comércio. Há uma verdadeira adoração ao dinheiro, tão abundante para uns e raro para muitos. A propaganda, ávida e onipresente, nos instiga a consumir. Quanto mais consumo, menos recursos naturais. A Terra reage numa ferocidade que parece chorar de dor. Num cenário como este, onde bilhões de pessoas continuam a conviver com a fome, a ausência de direitos, a violência e a escravidão, surgem questionamentos: estaríamos abandonas/os? Como lutar