Tag: #cebsdobrasil #demarcaçãojá #violencia

Agro-Unido y Barú Renascen en Medio de los Nuevos Herodes.

Agro-Unido y Barú Renascen en Medio de los Nuevos Herodes.

Articulação Continental, Destaque, Destaque News
Saludos, felices fiestas de adviento. No puede haber Navidad si la justicia y la paz no se abrazan. Les comparto una lectura de adviento desde Panamá, de parte del grupo "fieles al pacto de las catacumbas". Bendiciones a todos. “A los hambrientos los colmará de bienes y a los ricos despedirá vacíos” No se puede seguir con una economía reducida a mirar el GPS, que dice por georeferencia, dónde hay alimentos en el mapamundi. Los atropellos causados por la represión gubernamental, a las familias campesinas de Finca Ceiba-Barú y Unidos por el Agro en el Puente de la Villa, junto con otras organizaciones solidarias, me llevan a recordar las palabras de María, cuando recibe el anuncio de Gabriel, de que va a ser madre de JESÚS, el liberador del pueblo de Dios, es decir de nosotros.
A ‘mini-encíclica’ de Francisco sobre a boa e verdadeira política. Pró-memória para as classes dominantes

A ‘mini-encíclica’ de Francisco sobre a boa e verdadeira política. Pró-memória para as classes dominantes

Artigos, Destaque, Destaque News
A vida política autêntica, que se funda no direito e num diálogo leal entre os sujeitos, renova-se com a convicção de que cada mulher, cada homem e cada geração encerram em si uma promessa que pode irradiar novas energias relacionais, intelectuais, culturais e espirituais. O Papa Francisco nestes mais de cinco anos de pontificado tem falado pouco sobre política e escolheu, quase sempre, uma via indireta: aquela da economia e das finanças que em sua opinião muitas vezes tomaram como refém através da corrupção, a política em geral e muitos políticos, em particular. Nesta terça-feira, no entanto, em sua Mensagem para o Dia Mundial da Paz 2019 propõe uma verdadeira mini-encíclica e explica a essência do seu magistério sobre a boa e verdadeira política que tanto falta hoje em todo o mundo.
Conrado Dalmonego: “O diálogo com os indígenas nos ajuda a descobrir a essência de nossa fé, encoberta por enfeites e tradições culturais”.

Conrado Dalmonego: “O diálogo com os indígenas nos ajuda a descobrir a essência de nossa fé, encoberta por enfeites e tradições culturais”.

- NORTÃO, Chamadas, Destaque, Destaque News
Nós temos uma mentalidade que muitas vezes é exclusivista, tem que aceitar uma coisa, e para aceitar “a” tem que eliminar, excluir “b”. Eles tendem a juntar as coisas, eu vi isso com os yanomami, uma coisa e a outra. Por que não fazer esse exercício também como Igreja, essas experimentações? Isso que, por um lado, pode ser acusado de sincretismo, relativismo, mas nós não somos donos da verdade. A Missão Catrimani pode ser descrita como, uma missão especial diferente, com características definidas ao longo de mais de cinquenta anos de presença, que é o que realmente define a missão dos Missionários da Consolata com o povo Yanomami. Atualmente, junto com três irmãs da Consolata, na missão vive Corrado Dalmolego, religioso nascido na Itália, que depois de onze anos aprendeu a viver, falar
O Povo  que Andava nas Trevas Viu uma  Grande  Luz

O Povo que Andava nas Trevas Viu uma Grande Luz

Artigos, Destaque, Destaque News
Hoje como ontem, conforme a expressão do profeta, o desafio segue sendo o de romper com a “canga, o bastão e o açoite”, queimando ao mesmo tempo a “bota que pisa” e a “capa empapada de sangue” “Uma luz brilhou para os que viviam no reino das sombras” (Is 9, 1-2).  Em meio ao peso da escravidão, o profeta – e poeta – anuncia que o momento da liberdade está próximo. A frase é do profeta Isaías. Constitui um dos textos litúrgicos mais utilizados no tempo do Advento, como preparação ao Natal. E o texto prossegue: “Uma luz brilhou para os que viviam no reino das sombras” (Is 9, 1-2). Em meio ao peso da escravidão, o profeta – e poeta – anuncia que o momento da liberdade está próximo. Outros poemas semelhantes iluminam todo o movimento profético do Antigo Testamento. Restringindo-nos ao Livr
Líderes indígenas do Amazonas denunciam: “Alto lá! Nossas terras são inalienáveis e indisponíveis e nossos direitos inegociáveis”

Líderes indígenas do Amazonas denunciam: “Alto lá! Nossas terras são inalienáveis e indisponíveis e nossos direitos inegociáveis”

- NORTÃO, Artigos, Destaque, Destaque News
IV Encontro de Educação e Saúde Indígena do Amazonas, organizado pelo Fórum de Educação Escolar Indígena Amazônica - FOREEIA Educação e saúde sempre fizeram parte das demandas das organizações indígenas. Na verdade, essas são algumas das causas da migração indígena para as cidades, que ameaça o ecossistema amazônico, dando origem a invasões externas de quem vê a Amazônia como um lugar de exploração descontrolada. Discutir estas questões tem sido o principal objetivo do IV Encontro de Educação e Saúde Indígena do Amazonas, organizado pelo Fórum de Educação Escolar Indígena Amazônica - FOREEIA, realizado em Manaus de 12 a 14 de dezembro, em uma tentativa de traçar estratégias na defesa das causas indígenas, como existência digna, direitos coletivos, território, educação, saúde, cultura,
50 anos do AI-5: Negar Ditadura é Ignorância Histórica

50 anos do AI-5: Negar Ditadura é Ignorância Histórica

Artigos, Destaque, Destaque News
Decretado no dia 13 de dezembro de 1968, o Ato Institucional n° 5 (AI-5) ficou marcado na história como o nível mais extremo a que chegou o autoritarismo no Brasil e foi o ponto de partida para institucionalizar a repressão política durante a ditadura militar, afirma o historiador. 13 de dezembro de 1968 ficou marcado na história do Brasil, como o dia em que Costa e Silva assinou o Ato Institucional n° 5. O AI-5 que autorizava o presidente a fechar o Congresso cassar mandatos parlamentares, intervir em estados e municípios, suspender direitos políticos e a garantia de habeas corpus. Com isso, inaugurou o período mais violento do regime militar (1969-1973). Júlia Dias Carneiro da BBC Brasil no Rio de Janeiro entrevistou o historiador Carlos Fico, especialista em estudos sobre
24º Grito dos Excluídos/as.  Vida em Primeiro Lugar. “DESIGUALDADE GERA VIOLÊNCIA: BASTA DE PRIVILÉGIO”

24º Grito dos Excluídos/as. Vida em Primeiro Lugar. “DESIGUALDADE GERA VIOLÊNCIA: BASTA DE PRIVILÉGIO”

- SULÃO, Destaque, Destaque News
O cartaz do 24º Grito dos Excluídos é de autoria de Nivalmir Santana, Artista plástico formado pela Belas Artes de São Paulo e Unesp. Nivalmir  trabalha há mais de 28 anos com arte sacra em igrejas espalhadas por todo o Brasil. Atua como músico no curso de verão na PUC SP desde 1991. Há 6 anos formou uma banda de forró pé de Serra chamada Capim novo, e  segue comunicando a vida com sua arte. "Segundo Nivalmir Santana, o cartaz retrata a união dos marginalizados e do povo sofrido que luta por vida mais digna. Esse povo unido caminha para o sol, que ilumina todas as classes. O sol para o qual esse povo se volta é Cristo, que pela Pascoa  dissipa todas as trevas e clareia todas as coisas. A força da MULHER como figura principal, como geradora da vida, que une as forças e luta
Polícia Militar Agride e Tortura Famílias Kaingang no Rio Grande do Sul.

Polícia Militar Agride e Tortura Famílias Kaingang no Rio Grande do Sul.

- SULÃO, Artigos, Destaque, Destaque News
Nota do Conselho Indigenista Missionário O Conselho Indigenista Missionário vem a público manifestar seu repúdio à ação violenta da Polícia Militar em Passo Fundo, Rio Grande do Sul, praticada contra 12 famílias do Povo Kaingang, no dia 15 de fevereiro. Segundo depoimento de lideranças indígenas, prestados ao Ministério Público Federal de Passo Fundo, as famílias decidiram - como forma de chamar a atenção das autoridades federais para a necessidade de demarcação de suas terras - ocupar uma área de domínio do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), portanto área federal, próximo ao trevo do município de Marau, na BR-285. As lideranças informaram que as famílias montaram acampamento na manhã do dia 15 e por volta das 11 horas do mesmo dia foram surpreendidas com a ch